MENU PRINCIPAL
    CANAIS
    PROGRAMAS
 
:: ENQUETE REGÊNCIA FM ::
A entrada de menores em manifestações artísticas com enfoque na sexualidade deve ser permitida?
SIM
NÃO


Ver Resultados
 
CADASTRE E RECEBA
NOSSAS NOVIDADES
RÁDIO REGÊNCIA FM - 107,1 MHz :: 1º Lugar ::
Nome:
E-mail:
 
SOMOS AFILIADOS
 
SOMOS AUDITADOS
 
LINKS
Associação Internacional de Radiodifusão - Internacional Associação de Broadcasting
Liberdade de Imprensa
Conselho Executivo das Nomas-Padrão
Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária
Associação Brasileira de Anunciantes
Todos Pela Educação
Denuncie Rádio Ilegal

 

 
Empresário de Penápolis morre em queda de avião
Além do piloto, havia duas pessoas na aeronave
 Foto: Divulgação 
O empresário Willam Rayes Sakr, dono do Hotel Sakr, de Penápolis, morreu após o avião que ele pilotava cair sobre uma residência no bairro Alto Rio Preto, em São José do Rio Preto, nesta segunda-feira, 9. Ele é irmão dos sócios-proprietários da fábrica de embalagens Canta Claro, antiga Sacotem Embalagens.
Além de Sakr, que era o piloto, havia duas pessoas na aeronave, um modelo Beech Air Craft ano 1960: o também empresário Caique Caciolato e o médico Allysson Lima dos Santos Verciano, ambos de Rio Preto. Todos morreram.
O avião, que tem capacidade para transportar três pessoas, vinha de Tangará da Serra-Mato Grosso e deveria pousar em Rio Preto, segundo a publicação. A suspeita é que a falta de combustível tenha causado a queda.
Nas proximidades do local fica a Creche Meu Amor, que tem 118 alunos de 4 a 5 anos. De acordo com a diretora Cristiane Zanelli, todos dormiam no momento do acidente e não ouviram o barulho causado pelo impacto. Assustadas, muitas famílias foram buscar suas crianças.
O piloto William Rayes Sakr já havia caído no loteamento Vista Alegre, próximo à Vila Azul, em Rio Preto, na manhã do dia 19 de janeiro de 2011.
Na época, o monomotor modelo Bonanza, prefixo PP-BIL, decolou às 8h20 de um aeroporto particular na fazenda Santa Inês, com cinco ocupantes, todos da mesma família.
O destino na ocasião era Guarapari, no litoral do Espírito Santo. Sakr teria dito aos bombeiros que o avião caiu logo após a decolagem porque não conseguiu alcançar altitude suficiente. Ele só conseguiu parar 40 metros distante da queda, ao atingir o muro de uma chácara onde não morava ninguém.
Na época, no site da Agência Nacional de Aviação – ‘Anac’ constava que a aeronave estava irregular, com documentação vencida, e, portanto, não poderia levantar voo. Segundo funcionários do aeroporto de Rio Preto, Professor Eribelto Manoel Reino, o plano de voo na época não havia sido informado. Na ocasião o avião ficou destruído. A aeronave que caiu ontem era outra.

Notícia Postada em 10/10/2017 às 11:56:37 por: Jornalismo Rádio Regência FM






Copyrigth © 2017 RÁDIO REGÊNCIA FM - 107,1 MHz :: 1º Lugar :: .Todos os direitos reservados

Rua Pedro de Toledo, 355 - Cep 16400-101 - Lins - SP | 14 3522-1722 | regenciafm@terra.com.br
 
  Termos de Uso Administrado por: Edaz Comunicação